Ludwig BINSWANGER

Ludwig Binswanger (1881- 1966) médico psiquiatra nascido na Suiça alemã, dirigiu a célebre clínica Bellevue em Kreuzlingen nas margens do lago de Constance. Após uma primeira influência psicanalítica, sobretudo por sua amizade com S. Freud com quem manteve correspondência durante trinta anos, rompe com a psicanálise e recusa o pensamento objetivante próprio às ciências naturais. […]

Georges CHARBONNEAU

Médico e Psiquiatra, é diretor de Pesquisa da Université Paris 7. É co-fundador da revista L’Art du Compreender e atualmente é presidente da Association Le Circle Herméneutique e diretor da revista Le Circle Herméneutique. Formado na escola de psiquiatra fenomenológica de A. Tatossian e do filósofo P. Ricoeur, Charbonneau destaca-se na França e na Europa como um grandes […]

John CUTTING

A trajetória de John Cutting é bastante original. Interessou-se inicialmente pelas bases neurocientíficas dos transtornos psicóticos, publicando relevantes trabalhos sobre o papel do hemisfério cerebral direito na esquizofrenia. Gradualmente, por meio de intensos estudos filosóficos, passou a dedicar-se à psicopatologia dos vividos, que denomina psicopatologia metafísica. Sua obra mais alentada é A Critique of Psychopathology. Nela, reintroduz a noção clássica […]

Gilberto DI PETTA

Um dos autores mais criativos e fecundos da psicopatologia fenomenológica contemporânea, Di Petta pertence à escola italiana de psicopatologia, da qual fazem parte autores como Bruno Callieri, Lorenzo Calvi, Arnaldo Ballerini e Giovanni Stanghellini. Essa escola apresenta uma influência direta da vertente alemã. A obra de Di Petta produz uma mescla da profundidade analítica germânica com a exuberância quase operística […]

Otto DÖRR

Professor Dörr é um dos grandes representantes da Psicopatologia Fenomenológica latino-americana. Formou-se e atuou no Chile, em Madri, em Freiburg, em Heidelberg, em Berna, em Paris e em Leipzig.  Em suas estadas em Heidelberg, foi contemporâneo de uma frutífera geração à qual também pertenciam Tellenbach, Blankenburg, Kimura e Kraus. Desenvolveu especial relação com seu mentor Tellenbach e com o filósofo […]

Viktor von GEBSATTEL

Ao lado de Minkowski e Straus, é considerado fundador da Psicopatologia Fenomenológica. Dos autores clássicos, talvez seja Gebsattel o que tenha se dedicado ao mais amplo leque de interesses psicopatológicos. Sua grande obra, “Antropologia Médica”, reúne ensaios produzidos entre 1913 e 1956. A despeito do notável afastamento temporal destes trabalhos entre si, o leitor pode identificar […]

Kurt GOLDSTEIN

Kurt Goldstein (1878-1965), estudou filosofia e medicina na Alemanha. Dedicou-se ao atendimento de pacientes com sequelas neurológicas da Primeira Guerra Mundial. Escreveu no exílio sua primeira e principal obra: A Estrutura do organismo (Der Aufbau des Organismus, 1934), publicado em inglês (The organism, 1939) e reeditado em 1995, com prefácio de Oliver Sacks. Nesta obra, em que propõe a teoria […]

Karl JASPERS

Embora seja controversa a participação do autor na psicopatologia fenomenológica, há duas realidades inegáveis. A primeira delas é a originalidade de Jaspers no emprego do termo fenomenologia para a psicopatologia. Em segundo lugar, embora muitos possam dizer que sua obra tenha ficado nos umbrais da fenomenologia em sentido mais específico, é patente que todo autor que se tenha autodeclarado tributário […]

Guilherme MESSAS

Médico e psiquiatra, mestre e doutor pela Faculdade de Medicina da USP. É membro fundador da Sociedade Brasileira de Psicopatologia Fenômeno-Estrutural, coordenador da Pós Graduação em Psicopatologia Fenomenológica da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e editor da Revista Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea. Messas dedica-se aos estudos de psicopatologia fenomenológica há mais de 20 anos e é […]

Virgínia MOREIRA

Inspirada pela fenomenologia de Merleau-Ponty, Moreira destaca-se pela fértil construção de um diálogo entre a obra desse filósofo e a fenomenologia clínica. Alinha-se entre os autores contemporâneos que costuram a reflexão filosófica com as necessidades efetivas de uma clínica apurada. Sua obra Clínica do Lebenswelt: Psicoterapia e Psicopatologia Fenomenológica atesta a riqueza com que essa síntese é atingida em seu […]

Josef PARNAS

Josef Parnas (nascido em 1950) é professor de psiquiatria na Universidade de Copenhague e diretor médico do departamento de psiquiatria do hospital de Hvidovre. É co-fundador e pesquisador do “Centro de Pesquisa em Subjetividade” que é um importante centro de pesquisa interdisciplinar da Universidade de Copenhague que trabalha com diferentes tópicos como: subjetividade, intencionalidade, empatia, […]

Giovanni STANGHELLINI

O professor Giovanni Stanghellini é um grande expoente da Psicopatologia Fenomenológica atual. Em sua formação, interessou-se precocemente pela interface entre a Filosofia e a Psiquiatria, tendo como mentores o filósofo Paolo Rossi e o psiquiatra italiano Arnaldo Ballerini. Foi um dos responsáveis pela fundação das seções de “Filosofia e Psiquiatria” e “Psiquiatria e Humanidades”, da EPA (European Psychiatric Association) e […]

Erwin STRAUS

Um dos fundadores da psicopatologia fenomenológica, Straus se filia ao grupo de autores fenomenológicos que, como Minkowski, esforçaram-se por delimitar um campo específico para a psicologia e a psicopatologia dentro das ciências humanas. Em sua obra mais representativa, do período inicial de sua carreira (publicada em 1935), O sentido dos sentidos (Vom Sinn der Sinne), analisa as insuficiências da fundamentação […]

María Lucrecia ROVALETTI

Professora Emérita da Universidade de Buenos Aires, Rovaletti possui formação em filosofia e psicologia fenomenológicas, o que lhe permite transitar com facilidade ente os dois campos, que conhece muito bem. Seu vasto escopo de interesse vai da bioética ao problema do corpo e da temporalidade no pensamento atual, passando pelo aprofundamento em questões epistemológicas. Recentemente publicou Fenomenología, Filosofía y Psico(pato)logra, […]

Arthur TATOSSIAN

Psiquiatra francês de origem armênia, formou-se médico em Marselha, para onde seus pais haviam imigrado como refugiados de guerra. Organizou o serviço de psiquiatria de Sainte Marguerite e dirigiu o Serviço de Psiquiatria no Hospital de la Timone. Seu conhecimento em psicopatologia fenomenológica é vasto e foi influenciado pela leitura dos clássicos da filosofia e psiquiatria. Sua obra tem […]

Hubertus TELLENBACH

Inspirando-se nas obras de Binswanger, Gebsattel e Minkowski e Strauss, o autor debruçou-se na análise da existência abordando o tema da endogeneidade como um terceiro campo etiológico, além do somático e psíquico. Publicou em 1961, “Melancholie. Problemgeschichte, Endogenität, Typologie, Pathogenese, Klinik”. Em sua obrar descreve a “ordenalidade” como traço fundamental do “typus melancholicus” a partir […]

Jürg ZUTT

Jürg Zutt foi professor de psiquiatria em Frankfurt, e recebeu grande influência da escola fenomenológica de Heildelberg. Apesar da proximidade com a fenomenologia de Ludwig Binswanger, Viktor von Gebsattel e Erwin Straus, Zutt raramente utilizou o termo fenomenologia em seus textos, apoiando sua teoria no que chamou de Antropologia Compreensiva. Versou sobre aspectos metodológicos da prática clínica, com a necessidade […]