Karl JASPERS

Embora seja controversa a participação do autor na psicopatologia fenomenológica, há duas realidades inegáveis. A primeira delas é a originalidade de Jaspers no emprego do termo fenomenologia para a psicopatologia. Em segundo lugar, embora muitos possam dizer que sua obra tenha ficado nos umbrais da fenomenologia em sentido mais específico, é patente que todo autor que se tenha autodeclarado tributário da tradição fenomenológica em psicopatologia passa por um necessário diálogo com Jaspers. Para o bem e para o mal, sua obra fundamental “Psicopatologia Geral” (1913) é o ponto de partida sobre o qual orbita continuamente a psicopatologia, fazendo com que este trabalho definitivo e magistral seja fonte inesgotável e incontornável para os interessados em fenomenologia.

Deixe uma resposta