Hubertus TELLENBACH

Inspirando-se nas obras de Binswanger, Gebsattel e Minkowski e Strauss, o autor debruçou-se na análise da existência abordando o tema da endogeneidade como um terceiro campo etiológico, além do somático e psíquico. Publicou em 1961, “Melancholie. Problemgeschichte, Endogenität, Typologie, Pathogenese, Klinik”. Em sua obrar descreve a “ordenalidade” como traço fundamental do “typus melancholicus” a partir da concepção da experiência vivida com pacientes. Assim como, atem-se a conceitualizar a situação,conjuntura na qual emerge o fenômeno patológico, como a melancolia, segundo a interseção do universal com o singular, ultrapassando uma análise dicotômica de causalidade.

Deixe uma resposta