Giovanni STANGHELLINI

O professor Giovanni Stanghellini é um grande expoente da Psicopatologia Fenomenológica atual. Em sua formação, interessou-se precocemente pela interface entre a Filosofia e a Psiquiatria, tendo como mentores o filósofo Paolo Rossi e o psiquiatra italiano Arnaldo Ballerini. Foi um dos responsáveis pela fundação das seções de “Filosofia e Psiquiatria” e “Psiquiatria e Humanidades”, da EPA (European Psychiatric Association) e da WPA (World Psychiatric Association) respectivamente. Escreve extensamente sobre os fundamentos filosóficos (epistemológicos e éticos) da psicologia e da psicopatologia, especialmente a partir da perspectiva fenomenológica e antropológica. Atua ativamente na difusão dessa área de conhecimento, como, por exemplo, através de seu trabalho como co-editor das séries “International Perspectives in Philosophy and Psychiatry”, publicados pela Oxford University Press. Também ministra diversos cursos visando a formação de profissionais em Psicopatogia Fenomenológica. Inspirado pela escola alemã de Heidelberg, na qual complementou sua formação, preocupou-se com as dimensões corporal (corporeidade; corpo vivido) e social (intersubjetividade; ser com o outro) da existência humana. Nesse sentido, destacam-se as obras:  “Disembodied Spirits and Deanimated Bodies” (2004) e “The Psychopathology of Common Sense” (2004). Recentemente, dedicou-se a estudar a fenomenologia e a psicopatologia da vida emotiva, principalmente na síndrome borderline, publicando o livro “Emotions and Personhood” (2013).

Deixe uma resposta