Gilberto DI PETTA

Um dos autores mais criativos e fecundos da psicopatologia fenomenológica contemporânea, Di Petta pertence à escola italiana de psicopatologia, da qual fazem parte autores como Bruno Callieri, Lorenzo Calvi, Arnaldo Ballerini e Giovanni Stanghellini. Essa escola apresenta uma influência direta da vertente alemã. A obra de Di Petta produz uma mescla da profundidade analítica germânica com a exuberância quase operística de seu próprio pensamento. Dedica-se ao tema das psicoses, em especial, daquelas ligadas às toxicomanias. O método fenomenológico, em seus escritos, recebe um tratamento interpessoal acentuado, no qual a participação direta do autor junto a seus pacientes se faz sentir a cada momento. Nel Nulla Exerci e Il mondo tossicomane são dois de seus trabalhos que merecem destaque.

Deixe uma resposta